Loading...

terça-feira, 29 de março de 2011

Do: Jornal do Garcia-São Sepé/RS

São Sepé ganha mais um veículo de comunicação

                     São Sepé ganha um novo veículo de comunicação


Esse texto é dedicado a todos aqueles que ao longo desses mais de 30 anos nos acompanham, nos incentivam e acreditam em nosso trabalho. Nossa história começa com a coluna “Cochichando”, no jornal A Palavra, incentivados pelas amigas Clara e Isaura Gazen.
Depois veio o jornalzinho da esquina, uma brincadeira que surgiu com os amigos que frequentavam a Loja do Celestino Bolzan, na 7 de setembro. Nele retratava com muito humor o dia-dia da turma do Jairo, Alfeu, Jubica, Zé do Bigode, Gilnei, Betão, Gelson, Chico Anísio e tantos outros que faziam daquele estabelecimento comercial, todas as tardinhas, o seu “point” para o chamado “Bater o Ponto”.
Com o tempo, as portas foram se abrindo e passamos pelo jornal O Centenário, Folha da Cidade de Caçapava do Sul, até chegar a Rádio Cotrisel, onde com muito orgulho ainda faço parte desta equipe. Em 1991, surgiu o projeto do Jornal A Fonte, uma empresa que ganhou conceito e credibilidade em São Sepé e região. Em novembro de 2010, optei por vender minha parte na empresa para seguir um novo projeto, desta vez na mídia online.
Faço essa retrospectiva para anunciar a chegada de mais um empreendimento, o Jornal do Garcia. O nome está ligado a minha história e trajetória ao longo desses anos, sempre procurando trilhar o caminho da seriedade e responsabilidade de bem informar.
Temos a certeza que estamos construindo mais um projeto de sucesso, contando sempre com o seu apoio – que é fundamental – para a qualidade de nossos serviços. Ser um profissional da área de comunicação é saber persuadir, seduzir. É não ter medo de nada e não se intimidar com nada, nem com as pressões políticas e empresariais. É abrir caminho sem pedir permissão, é entrar onde se precisa sem ser convidado. É ficar invisível quando necessário.
É nunca esmorecer diante do primeiro não. Nem do segundo, nem do terceiro… nem de nenhum. Quanto mais chato, melhor o repórter. É saber a hora certa de abrir a boca, e também a hora de ficar calado. É ter o dom da palavra e o dom do silêncio.
É procurar onde ninguém pensou, é pensar no que ninguém procurou. É transformar uma simples caneta em uma arma, esse é nosso instrumento de trabalho. Ser um profissional da área de comunicação não é desconhecer o perigo; é fazer dele um componente a mais para alcançar o objetivo.
É saber que o inimigo de hoje pode ser o aliado de amanhã. E a recíproca é verdadeira. É deixar sentimentos de lado, botar o cérebro na frente do coração. É matar um leão por dia, e ainda sair ileso. Com essa mensagem e a garra de sempre é que hoje estamos lançando “ O Jornal do Garcia”.